Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto




Na minh' alma o mar canta

mas no meu sorriso chora

a minha mente divaga

...que saudades de lonjura!



Onde acharei a ventura

que o meu coração demanda?

Mar, faz de mim caravela

e que o vento me erga ainda

me leve p'ra onde a ira

não se aprove e aconteça 


Ó sol indo,

chama acesa

que em rubro e ouro se deita

guia-me para a doçura

da paz, do amor, da esperança

que minha alma tanto busca!


Costa da Caparica, 2/4/2004



EL MAR Y YO AL ATARDECER




En mi alma canta el mar

pero en mi sonrisa llora

mientras mi mente divaga

deseando la lejanía!




Dónde hallaré la aventura

que me pide el corazón?

¡Mar, haz de mí una carabela

y que el viento me levante

y me lleve donde sea

suceda lo que suceda!



El sol poniente,

llama encendida,

se adormece en rojo y oro,

y guíame a la dulzura

de paz, de amor, de esperanza

que tanto busca mi alma.


Versão livre em espanhol e formatação: Alberto Peyrano


Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 21/08/2006
Reeditado em 10/09/2006
Código do texto: T222180
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Petronilho (registo www.igac- ref 2276/DRCAC - Ministério da Cultura, Portugal)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Áudio
"EL mar y yo al atardecer" - Maria Petronilho
O Mar e Eu à tardinha - Maria Petronilho
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Maria Petronilho
Almada - Setúbal - Portugal, 64 anos
1238 textos (130523 leituras)
60 áudios (14347 audições)
9 e-livros (5156 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:40)
Maria Petronilho

Site do Escritor