Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pássaro de orvalho

Finquei meus olhos ávidos pela vida,
no sulco que o céu de milagres encheu
e meu coração tremeu acordado, ainda
um tanto banhado n’um sonho só seu!

Sonhava e sonhava a noite clareando,
ser de beleza, constelado em segredos,
floria em seu infinito vergel, enlevado,
mas a voz sulcada lhe abria os ouvidos!

Ao chamamento leve da fímbria ruiva,
estremecia e subia num eterno subir
este coração sonhador na vereda viva.
Suspirava brisa celeste a me conduzir

à liberdade branca que arranca grilhões
e andei no dom que o Mistério empresta
a qualquer alm'etérea jubilosa e liberta
na glória que luz apenas boas emoções!

Passou as mãos sobre a peregrina estrela
o dia, imenso pássaro d’orvalho gotejante,
lépido forasteiro que prima em escondê-la,
para embelezar os espaços negros da noite!

23/08/2006

Inês Marucci
Enviado por Inês Marucci em 23/08/2006
Código do texto: T223458
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Inês Marucci
Santos - São Paulo - Brasil, 54 anos
584 textos (23407 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:39)
Inês Marucci