Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BURACO DA CAMADA

TERRA, TERRA, TERRA,
MINHA TERRA TÃO AMADA,
ESTÃO TIRANDO-LHE A VIDA,
NÃO ESTÃO DEIXANDO-LHE NADA.
O SOL QUENTE,
LIQUIDIFICA O SÓLIDO,
E AS CIDADES SUFOCAM-SE AFOGADAS,
DIZEM OS HOMENS QUE O CULPADO,
É O BURACO DA CAMADA.
MINHA TERRA NÃO TEM PALMEIRAS,
NÃO CANTA MAIS O SABIÁ,
O BEM-TE-VI, NÃO VIU MARIA,
PONDO ROUPA PRA LAVAR.
AS MENINAS NOVAS DE HOJE,
SÓ QUEREM ENGRAVIDAR,
PARIR O FILHINHO,
DEIXANDO-O AO DEUS DARÁ,
IR A FESTA DANÇAR FUNK,
SEM DAR-LHE O PEITO PRA MAMAR.
TERRA, TERRA, TERRA,
MINHA TERRA MAL CUIDADA,
RIOS E MARES POLUÍDOS,
A AMAZÔNIA DESMATADA.
NÃO EXISTE MAIS VENTO,
NÃO EXISTE MAIS SELVA,
NÃO EXISTE MAIS TERRA,
SÓ EXISTE LAMENTO!



TEREZA NEUMANN     02/12/06  
Tereza Neumann
Enviado por Tereza Neumann em 02/12/2006
Reeditado em 02/12/2006
Código do texto: T307615

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Tereza Neumann). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tereza Neumann
Salvador - Bahia - Brasil, 63 anos
330 textos (16269 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 00:14)
Tereza Neumann