Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Voa Tanatã, voa.

Voa, voa Tanatã,
és livre para rasgar o vento.
O sol que fulge em toda manhã,
todos os dias é vida que está trazendo.

Voa, voa pássaro impertérrito,
com o teu coração desprovido de mácula.
Gorjeies teu canto hiperpoético,
para afastar qualquer tipo de mágoa.

Voa, voa Tanatã,
desvies das lufadas de inveja.
Não tornes tua liberdade vã,
pois és culpado do bem que não fizera.

Voa, voa pássaro donairoso,
que esparge amor quando assobia.
Ao enfeitares o céu tão carinhoso,
és descrito em versos de poesia.

Voa, voa Tanatã,
já é hora de construíres tua morada.
Da solidão tu não és nada fã,
então faças um ninho para tua amada.

Voa, voa pássaro sentimental,
Protejas-te do choro das nuvens do ar.
E outrossim dos raios do temporal,
e no recalmão estarás incólume para amar.

Voa, voa Tanatã,
o mais alto que tu puderes.
Com o teu corpo e a alma sã,
conquistarás o que tu quiseres.

Voa, voa pássaro sonhador,
pois quem não sonha não vive.
E se queres pousar longe da dor,
peça a Deus que te ilumine.
Hermison Frazzon da Cunha
Enviado por Hermison Frazzon da Cunha em 30/09/2005
Código do texto: T55175
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Hermison Frazzon da Cunha www.recantodasletras.com.br/autores/mano). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hermison Frazzon da Cunha
São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil, 37 anos
103 textos (26996 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:38)
Hermison Frazzon da Cunha