Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PERFIL DO RIO

                 
 0 rio vai-se arrastando, preguiçosamente,
 entre duas margens ornamentadas pela vegetação.
 O andar vagaroso do rio,
 repetido  dia - a  - dia,
 vai desgastando as margens
 e desintegrando a terra
 até deixar as ribanceiras carcomidas,
 danificadas e sem estética.
 Os barrancos sofrem a deterioração
 do passar vagaroso das águas do rio,
 e a vegetação ribeirinha
 vai-se desprendendo do solo frágil,
 carcomido e danificado.

 As águas mansas,
 no remanso das horas quietas,
 saem carregando, preguiçosamente,
 a moldura do rio
 que, antes de ser destruída
 pelo andar vagaroso das águas,
 se chamava vegetação
 e tornava mais amena
 a tristeza angustiante do rio.

 À noite,
 manso, de águas preguiçosas,
 o rio parece mais lerdo, porém mais barulhento,
 mais triste, mais volumoso, mais fundo,
 e muito mais ameaçador.

 E, nas noites cinzentas,
 sem réstias de lua,
 a vegetação ribeirinha
 que ainda resiste à ação demolidora
 das águas tranqüilas,
 se perde na escuridão apavoradora do rio ...

 E aqueles que passam por ele
 se contagiam com a angústia das águas
 que correm, preguiçosamente,
 a caminho do mar,
 seu último refúgio,
 e nem percebem que, cada dia que passa,
 se dirigem, velozes ou preguiçosamente,
 para o caminho do fim ...
 
 Maria Nascimento Santos Carvalho
  Site : www.marianascimento.net
     
Maria Nascimento
Enviado por Maria Nascimento em 27/08/2007
Código do texto: T626763
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Nascimento
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 72 anos
904 textos (45582 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 17:01)
Maria Nascimento