Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Patativa




Empreste-me Tuas asas enquanto descansas,
Buscarei uma alma que desgarrou.
Juro, volto logo, não vou demorar,
Vou ali,  naquele ponto acolá onde a lua beija o mar.

Ela saiu pelo mundo,
Saiu sem rumo, saiu só.
Tinha o coração apertado,
Os olhos vermelhos, tinha na garganta um nó.

Enxugarei Tuas lágrimas,
Prometo, vou protegê-la, nunca mais quero vê-la chorar,
Venha meu pássaro,
Empreste-me Tuas asas, ensine-me a voar

Os caminhos são difíceis, são pedregosos eu sei,
Temos que ter atenção,
No caminho tem ventania, pode ter tempestade.
Pode até ter furacão.

Serei forte,
Vou busca-la onde estiver, do sul ao norte,
Nas minhas asas estarás segura,
Vou trazê-la de volta ao sertão,
Serás sempre amada, serás minha ave de arribação.
antoniosantana
Enviado por antoniosantana em 10/09/2007
Código do texto: T646001

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
antoniosantana
Montes Claros - Minas Gerais - Brasil, 62 anos
124 textos (8407 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 13:22)
antoniosantana