Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Le temps de mes souvenirs * O tempo das minhas recordações

  Les souvenirs

sont des fleurs éternelles

Moi. Je suis la joie de vivre

Je me souviens de tous mes printemps

Quand je vivais sur des nuages !

Quand je combattais les ombres !

 

Puis !…

Un certain mois d'avril arrive

E mon été débute

par l’éclat d'une fleur rouge

 

Qui figurait la tonalité

de tant de nos cris muets !

Une fleur couleur de sang

qui nous apportait la paix !

 

Maintenant je m’accomplis

dans la douceur de mon automne

Si paisible ! Si rayonnante

Que j’ai l’impression, quelques fois !

Qu’aucun hiver ténébreux

Ne m’entraîneras jamais.

 

***


   As recordações

são flores eternas

Eu sou a alegria de viver

Lembro-me de todas as primaveras

Quando vivia nas nuvens

Quando combatia as sombras.

 

Então...

Um certo mês de abril chegou

e o meu verão começou...

No auge rubro d’uma flor

 

Que simbolizava o tom

de tantos gritos calados!

Uma flor da cor do sangue

que nos conduzia à paz.

 

Agora. Aconchego-me

na doçura do meu outono

Tão calmo, tão radioso

Que às vezes me parece

que nenhum inverno tenebroso

entrará no minha existência

 



 
Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 29/10/2005
Código do texto: T65054
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Petronilho (registo www.igac- ref 2276/DRCAC - Ministério da Cultura, Portugal)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Maria Petronilho
Almada - Setúbal - Portugal, 64 anos
1238 textos (130523 leituras)
60 áudios (14347 audições)
9 e-livros (5156 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:40)
Maria Petronilho

Site do Escritor