Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESTAÇÃO QUATRO

Uma poeira multicor dorme no jardim acinzentado
A janela aberta se faz cega à embriaguez do verão?
Terra reservada para o cultivo de oliveiras, figos, dálias
Pela manhã o encontro dos contornos dos morangos arrepia
Raspões do bom senso na pele... agitam os lábios
A suavidade da tonalidade dos pêssegos sobre os pêlos
O pé de bergamotas repleto de tangerinas se arrasta no chão
Retorcendo-se em linhas concretas a exaltar as emoções
Um poema sorri carregado de figuras e metáforas
Nada se pode prever de dois olhares aparentemente esquivos
O romantismo nos dias sem sol forma o alaranjado
A voz de um anjo nunca é insensível às fadas
Sendo que se pode esperar de tudo um pouco nas estações...

Rosangela Aliberti
São Paulo, 18.X.07

*

Foto: Galeria de paulasofiasantos
- Flickr

 

 

Rosangela Aliberti
Enviado por Rosangela Aliberti em 18/10/2007
Reeditado em 11/11/2007
Código do texto: T699781

Áudio
ESTAÇÃO QUATRO - Rosangela Aliberti
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosangela Aliberti
Atibaia - São Paulo - Brasil
348 textos (1636140 leituras)
33 áudios (64362 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 23:13)
Rosangela Aliberti

Site do Escritor