Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

HÁ COISAS

lisieux

Há coisas, que só aos poetas pertencem:

o silêncio sepulcral da noite e os barulhinhos diários
que contam milhares de histórias de vida

a solidão da lua no alto céu de outono
cravejado de estrelas cintilantes
e o brilho derramado nas calçadas
pelo astro-rei em tardes quentes de verão

Também são deles as gigantescas vagas do oceano
em dia de inverno, tempestuoso
e o doce correr de águas doces e serenas
de riozinho em município interiorano.

Há coisas, que só aos poetas pertencem:

a pena, que é injeção de amor nas veias,
o papel, palco vazio a ser tomado por figuras
personagens no teatro da existência

Aos poetas pertencem: o cálice da dor e da saudade,
sangue corrente pelas veias da paixão...
e o pão em forma de desejos saciados
em oferendas nos altares da ilusão.

Há coisas que só aos poetas pertencem
e que ninguém "de fora" pode compreender...

as letras que se tornam versos livres
causa e efeito deste ofício de escrever.

BH - 26.09.07
lisieux
Enviado por lisieux em 01/11/2007
Código do texto: T718443
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
lisieux
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 62 anos
394 textos (14564 leituras)
3 e-livros (409 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 04:13)
lisieux