Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ANDANDO NAS MONTANHAS

Andava nas montanhas,
Quando percebi o céu cinzento
E senti o forte vento
Deixando as aves assanhas.

Vem chuva, pensei.
Apertei o passo,
O tempo é escasso
E não posso molhar, bem sei.

Estava numa escarpa
Quando grossos pingos começaram a cair
Tive medo, não vou mentir.
Vesti a capa.

Parei por um momento...
Onde buscar abrigo?
A proteger-me me obrigo,
Ao menos do vento.

Uma reentrância na pedra.
Perfeito! Deu até para sentar.
Lá fiquei em quietude
Até a chuva passar.

Silenciou o vento,
O sol voltou um tanto acanhado,
E eu, ainda aninhado,
Percebi no momento

Que se encontrava a natureza
Em estado de encantamento:
O verde da mata estava mais verde;
Os pássaros voavam
E o canto sublime da vida, felizes entoavam.

O rio corria mais rápido,
Suas águas agora tinham cor
E da cachoeira se ouvia não só um rumor,
Mas um som forte, condizente com  seu esplendor.
Micos passaram fazendo algazarra
Juntando o seu ao som estridente da cigarra.

Olhei o vale,
Também ele ganhou vida.
Já se via na fazenda
O trabalho na moenda:
Cana virando garapa,
Da pinga prima etapa.

A vida voltara ao normal,
Deixei o penedo,
Segui o caminho,
Já não tinha medo.
Hegler Horta
Enviado por Hegler Horta em 15/12/2005
Reeditado em 16/05/2006
Código do texto: T86233
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hegler Horta
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 70 anos
153 textos (6824 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:42)
Hegler Horta