Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

8 de março SIM.



Sou mulher sim.
Mulher que já nasce com vergonha
Que se cobre de panos até o pescoço
Não joga futebol (será?)
Ganha bonequinhas, fogõezinhos e panelinhas.
Que brinca de casinha, de médico e enfermeira.
Sou mulher sim
Sangro todo mês
Grito e choro sem razão
Antes durante e depois da tensão.
Estou pronta a parir.
Não tenho saco, mas tenho ovários.
(E eles se enchem... muito)
Sou mulher sim.
Corro de barata, mas enfrento o ladrão.
Subo no salto, faço bolha e sorrio.
Pinto boca, olhos, unhas, cabelos.
Furo orelhas, umbigo e os dedos.
(Nunca sei qual bolsa vou usar)
Depilo, hidrato, lipoaspiro.
Sou mulher sim
Sei chorar por compaixão
Sei sorrir as crianças
Sei levar na mão quem amo
Sempre em frente, sempre em frente.
Enfrento o mundo se preciso
Brigo, xingo se mexerem com meu filho.
Sou mulher sim
Que gosta de colo, bombons e flores
Portas de carros abertas
Mãos dadas até no mercado
Cuidados e atenção

E dizem lá que é machismo
Ter um dia só pra mim!!!
Ao inferno quem o diz
O meu dia todo dia
É glória alcançada
Ser mulher é bem assim:
Aceitar o fardo
Amar mais que ser amada
Cuidar ao se descuidar...
É amar sem preconceito,
E saber que mesmo assim
Entrou numa roubada.

Eu sou mulher sim
Quero flores
Beijos
Amores

Hoje é meu dia SIM.

Paula Cury
Enviado por Paula Cury em 08/03/2006
Código do texto: T120266

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Paula Cury
São Paulo - São Paulo - Brasil, 47 anos
114 textos (8472 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:37)
Paula Cury