Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PERDOA-ME MÃE


               Perdoa-me mãe querida
               Por na minha infância
               Roubar-lhe noites de sua vida
               Eu lhe sugava os seios e sua saúde
               Sugava parte de sua juventude
               E enquanto de dia eu dormia
               Em trabalho desdobrado sua alma ardia
               Cuidava de mim, da casa, do papai
               E de seu trabalho fora do lar
               Mais tarde na escola em comemoração
               Pelo dia mais lindo, o das mães
               Eu tentava alguma coisa lhe dar
               Ensaiava coreografias, cantava
               Dava o meu melhor e te fitava
               Na platéia seu rosto queimava
               Na febre do amor maternal
               Seu coração dentro do peito não cabia
               Eu cresci um pouco mais
               E claro, era normal
               Eu não mais conseguia te beijar
               Te abraçar em público e me declarar
               Eu não mais desejava me expor
               Em datas festivas e marcantes
               Por vergonha, coisa de adolescente
               Mas nunca por falta de amor
               Perdoa-me mãe querida
               Se eu  te chamo pelo nome
               Ou simplesmente de mãe
               A mamãe da infância apenas dorme
               Dentro de minha alma imortal
               Perdoa-me mãe querida se ao adolescer
               Te causei grandes preocupações
               Com meu silêncio, meu isolamento
               Sem dividir-lhe as minhas emoções
               Perdoa-me mãe querida
               Se já adulto eu não te procurei
               Quando mais de ti precisei
               É, que mãe,  eu não sabia
               Que  santas como a virgem Maria
               Estavam em ti, em reza encantada
               Me tirando naquela madrugada
               Do sofrimento que me consumia
               Perdoa-me mãe amada
               Se somente depois de crescer
               Aprendi a sentir teus sentimentos
               Perdoa-me mãe por tanta dor
               Eu cresci e tenha certeza
               Cresceu também o meu amor
               Ele é toda expressão da natureza
               Posso baixar o sol para alegrar teus dias
               E descer estrelas do firmamento
               Para em flores  transformar
               Fazendo de sua vida, primavera
               Em pleno outono do seus dias
 
               DIANA LIMA, SANTO ANDRÉ/SP, 10/05/2006
Diana Lima
Enviado por Diana Lima em 10/05/2006
Código do texto: T153974
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Diana Lima
Santo André - São Paulo - Brasil
152 textos (52795 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 20:19)
Diana Lima