Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUARENTA E QUATRO ANOS

Autora – Regilene Rodrigues Neves

A quarenta e quatro anos atrás
Eu gerava na barriga da minha mãe
Numa gestação sofrida de uma mulher guerreira
Sofrendo as adversidades de um pai alcoólatra
Que em crises da bebida nós perseguia
Lançando mão do vicio nela ele batia...

Enquanto eu já recebia seus maus tratos
Em rejeições da minha vida!
Já no ventre lutava por ela
Sentindo as dores da minha mãe
Minha única fonte de amor e amparo

Gerei em sofrimentos
Até o dia do meu nascimento
Para travar outra batalha
Sobrevivência
Fui uma criança sofrida
Lutando com a inocência frágil da vida!

Sobrevivi ante a força de uma guerreira
Mulher de traços marcados
Dores na alma, mas abraçada de uma Fé
Que nos sustentara no amparo de Deus!

Em meio a tantos sofrimentos
Mais seis filhos ela concebeu
Na tentativa vã de cumprir
Sua missão de esposa e mulher!

Minha trajetória
Fora vencer batalhas impostas
Ao longo do meu crescimento
Meu único intento era meu amor pela vida
Dentro das limitações dos sonhos
Eu conheci significados que me embasaram
Para que eu pudesse construir a pessoa que sou

Da sensibilidade veio a poesia
Onde canalizei sentimentos do meu mundo exterior
Na opção do mal e do bem
Apeguei-me ao amor em refugio de min’alma!

Alimentei versos
Para superar lagrimas
Fuga de uma realidade submersa
Na alma em conseqüência dos meus desenganos
Meu olhar era cego
Para que eu pudesse extrair forças
E aqui chegar... Meus passos
Não construíram um caminho de lamentações,
Mas de uma força maior que eu suportara
Alimentei-me sempre de um sorriso na alma
Que refletisse o amor que se acumulou em mim
Nos desencontros do destino...

Plantei na alma somente flores
Os espinhos que machucara a poesia
Eu arranquei com amor
E meu olhar hoje avista um lindo jardim
No meio das pedras.

Hoje meu aniversário
Eu reflito tudo isso para receber a Felicidade
Que eu construí ao vencer a Vida!

Minha vida é singela
Transparente porque mostra
Que somos capazes de vencer
Não importa o preço a pagar
Basta que a humildade vista nosso coração
Com a roupa do amor
E Deus seja louvado
Para que suas bênçãos sejam derramadas
Na tua estrada... Foi assim que hoje colhi flores
Do jardim da minha alma!

Minha vida é um presente de Deus que recebi com Amor!

Em 05 de novembro de 2006





regipoeta
Enviado por regipoeta em 05/11/2006
Reeditado em 05/11/2006
Código do texto: T282472

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
regipoeta
Goiânia - Goiás - Brasil, 54 anos
1312 textos (134327 leituras)
22 e-livros (7176 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 07:40)
regipoeta