Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

11 Novembro de 1975

É da terra quem nasce nela,

E não tem direitos sobre ela

Quem de longe imigrou

Trazendo sofrimento e dor.

 

Quando Deus criou o mundo

Não existia ambição,

Mas o homem achou por bem

Maltratar seu irmão.

 

O homem desenvolveu o saber

A favor da maldade

Fortalecendo o ataque  

Para enriquecer o reinado.

 

Penetrou na fraca defesa

Com a industria bélica,

E adormeceu na certeza

Do fraco não acordar.

 

Mas a união é uma força

Comparada com a de mãe

Que reúne suas defesas

Em prol do seu amor.

 

Hoje é possível dizer

Que Angola é uma nação

De Cabinda ao Cunene

Um só povo em um só coração.

 

O povo não queria

A liberdade com revolução,

Mas o colono não queria

Ceder por conversações.

 

O 11 de Novembro

Hoje esta podendo,

E o povo vive feliz

Ao lado de sua bandeira.

 


Angola, sou teu filho adoptivo

Mas não sou órfão de mãe,

O meu coração fica dividido

Entre ti e minha nação.


11 de Novembro dia da Independência de Angola.

Ulisses Maia
Enviado por Ulisses Maia em 11/11/2007
Reeditado em 12/11/2007
Código do texto: T733062

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Transferencia Bancaria para uma conta a indicar por mim.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ulisses Maia
Luanda - Luanda - Angola, 54 anos
903 textos (71429 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 01:58)
Ulisses Maia