Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PARABÉNS ÓH MEU AMADO! (III)


Sonetos do Poeta Malume (Manoel Lúcio de Medeiros)


Nesta tua linda data, que a lua cor de prata,
Possa adornar tua rua, com bandeiras de amor,
E com as fitas de ternura, nesta data que é só tua!
E que todo ar que flua, seja perfume e dulçor!

 E que todos os convivas, que se assentam à tua mesa,
Tenham toda a destreza, de apertar a tua mão,
Dando um abraço saudoso, apertado e amistoso,
De um coração piedoso, que ama como este irmão!

Nesta data singular, as estrelas que iluminam,
 Possam adornar tua noite, e o vento como açoite,
Refresque todo o teu dia, como uma bela melodia,

Que se canta pra ninar! Que este hino aqui pernoite,
E transforme a tua noite, em serenata sem par!
Que os anjos lá dos céus, possam descer pra tocar!


HISTÓRICO: Soneto composto e dedicado ao Dr. João Batista Medeiros, Engenheiro Agrônomo e Advogado, por ocasião da festa do seu aniversário, realizado em Aracajú, Sergipe.
Obs: O Dr: João Batista é irmão do Poeta Malume.

Direitos autorais reservados.



Malume
Enviado por Malume em 26/11/2005
Código do texto: T76710
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Malume
Fortaleza - Ceará - Brasil
452 textos (16869 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 07:16)
Malume