Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PARABÉNS ÓH MEU AMADO! (VI)

Sonetos do Poeta Malume (Manoel Lúcio de Medeiros)


Parabéns, oh meu amado, que teu cálice espume,
Nos montes, até nos cumes, possam crescer tuas videiras!
Que nas tuas cristaleiras, sobeje sempre o teu vinho,
Que teu cálice transborde, perante os teus vizinhos!

Que o todo poderoso, te ilumine e te dê gozo,
E o teu meigo coração, que sempre foi tão bondoso,
Desfrute mais do repouso, quando estiver dormindo,
E enquanto tu descansas, as bênçãos estejam vindo!

Não existe maior glória, de contar com a vitória,
Depois da grande batalha! Que todo o teu esforço,
Na saúde seja um osso, que fique na tua história!

Que gozes tuas riquezas, o fruto das tuas mãos!
Que os calos que elas trazem, sirvam a todos de lição,
Que o homem que trabalha, é uma benção na nação!

HISTÓRICO: Soneto composto e dedicado ao Dr. João Batista Medeiros, Engenheiro Agrônomo e Advogado, por ocasião da festa do seu aniversário, realizado em Aracajú, Sergipe.
Obs. O Dr. João Batista é irmão do Poeta Malume.

Direitos autorais reservados.



Malume
Enviado por Malume em 26/11/2005
Código do texto: T76716
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Malume
Fortaleza - Ceará - Brasil
452 textos (16865 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 09:42)
Malume