Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PARABÉNS ÓH MEU AMADO! (VII)

Sonetos do Poeta Malume (Manoel Lúcio de Medeiros)


Parabéns oh eu amado, te desejo, sim senhor,
Uma benção infinita, vinda dos céus como graça,
Que seja como um presente, uma champanhe na taça,
Que na vida contribua, crescendo sempre o amor!

Que nesta data querida, teu coração preparou,
Ser o homem mais feliz, que a natureza criou!
Nesta data que é teu dia, o encanto e a harmonia,
Possam abrir tuas asas, em mil vôos de alegria!

Deleita-te, qual pássaro, que voa sempre feliz,
Tudo quanto eu te desejo, do peito flui com apego,
Digo a verdade sem medo, do coração, que se diz!

Na vida pode surgir, entre as flores, os espinhos,
Na água pode subir, além de peixes, sapinhos,
Mas nada arranca o gozo, de vencer o que é daninho!

HISTÓRICO: Soneto composto e dedicado ao Dr. João Batista Medeiros, Engenheiro Agrônomo e Advogado, por ocasião da festa do seu aniversário, realizado em Aracajú, Sergipe.
Obs. O Dr. João Batista é irmão do Poeta Malume.

Conheça o poeta Malume, leia sobre o autor.
malume495@ibest.com.br

Direitos autorais reservados.




Malume
Enviado por Malume em 26/11/2005
Código do texto: T76717
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Malume
Fortaleza - Ceará - Brasil
452 textos (16869 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:37)
Malume