Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Janelas da vida

Mais do que as portas, as  janelas me encantam,
entreabrindo as esperanças no espelho d’água,
fecundando  sonhos semi-abertos como botões
que o roseiral irá parir onde as almas espreitam!
 
Almas floridas, atrás da liberdade que liberta
flanando pelo  prazer da sonoridade do vento,
eternamente cantando entre os juncos no mato...
Há canção da terra em toda parte que haja fresta!
 
Se as janelas tivessem grade de madeira dura,
feito crianças, inventaríamos janelas especiais
para ouvir a orquestra sonora de cada aurora,
estalando beijo de amor em chuvas essenciais!
 
Sejam como forem as janelas porventura vistas,
a imaginação faz janelas livres rumo ao jardim,
onde Deus  junca as flores nivelando as arestas,
e a melodia que está em toda parte não tem fim!
 
Adoro as janelas desarmadas ao imprevisível,
que refutam  a inibição dos benditos  aromas
do chão chovido,  sempre abrindo o adorável
caminho das almas vivas, que cantem as almas,
 
ecoando a melodia de vida em minhas janelas,
constantemente escancaradas à chuva e vento,
às flores de sorriso sincero com luz de estrelas,
que desnudam a alma e nutrem o pensamento!

Santos-SP-13/03/2006
Inês Marucci
Enviado por Inês Marucci em 13/03/2006
Código do texto: T122459
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Inês Marucci
Santos - São Paulo - Brasil, 54 anos
584 textos (23416 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 12:01)
Inês Marucci