Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FESTAS DE LARGO DA BAHIA, com o poeta Carlos Napoli

Compomos este poema e o musicamos em Salvador, no ano de 1969, eu e o poeta Carlos Napoli, quando frequentávamos todas as festas com boas companhias, a exemplo dos amigos e músicos - Batatinha, Tião Motorista, Edil Pacheco, Jocafi, Tom e Dito, João Só, uma plêiade de amigos como os poetas Ernesto Marques, Guido Guerra, amigos como Horácio Matos Neto, Antonio e Beto Napoli, Juvencinho Napoli Silva, as colegas de faculdade (a maioria casada, pelo que não citarei seus nomes), entre outras personalidades. Salvador  fazia a transição de uma cidade de porte médio, com cerca de 800 mil hanitantes para a megalópole de 3 milhões. Grande poeta Carlos Napoli, parceiro e amigo a quem homenageio, ainda sob o sofrimento da sua partida, em 28 de outubro de 2005. Ad Perpetuam Rei Memoriam.
Quando musicada, colocamos um refrão popular (do folclore da Bahia) para estribilho do que viria a ser um samba que gravei na RCA - Victor, em 1971, que era o seguinte:
"Você matou meu sabiá/ Rosa morena eu vou pra Ribeira sambar"... cujo refrão era repetido entre as estrofes do poema. Com essa música fizemos relativo sucesso na Bahia e as rádios cariocas tocaram muito no verão de 1971/1972
Quase quarenta anos passados e o ritual das festas de largo continua o mesmo, nas proximidades do centenário. Ê Bahia!
Terra abençoada pelos deuses, a Bahia atrai pela sua magia, grandes artistas nacionais e internacionais. Entre os nossos, Vinicius de Moraes, Juca Chaves, Guilherme Arantes, Sidney Magal e dezenas de grandes artistas. Entre os internacionais, Caribé, Pierre Verger e muitos outros. Além dos artistas baianos que, a exceção de João Gilberto, moram ou mantêm uma segunda casa em Salvador, a nossa querida e maravilhosa Velhacap.  Você já foi à Bahia? Não? Olha lá...


FESTASDE LARGO DA BAHIA
A gente sente saudade
Quando se vão as barracas
Das festas de tradição
Do povo que não se cansa
Do samba que o povo dança
No Largo da Conceição...

Tem barco, lancha, saveiro
Que desfilam com a santa
Procissão dos Navegantes
Multidão qiue não descansa
Que canta, brinca, balança
No Parque, Roda-Gigante...

Boa Viagem, Lapinha
Santa Luzia, Bonfim,
Batucada, capoeira
E o vai-e-vem do povo
Samba quente, samba novo
Segunda-feira, Ribeira...
Ricardo De Benedictis
Enviado por Ricardo De Benedictis em 16/04/2006
Reeditado em 16/04/2006
Código do texto: T139847

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo De Benedictis
Vitória da Conquista - Bahia - Brasil, 77 anos
1214 textos (272308 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:46)
Ricardo De Benedictis