Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amor-esperança

Viestes a mim como vem a brisa fria
Num entardecer de sol vermelho ao poente
Era a mais sincera e verdadeira fantasia,
A mais clara esperança, qual a luz que jazia
Desapercebida e linda à distância te fazia
Levastes meu coração a pulsar firme àquele dia.
 

Teu rosto abria-se em sorriso ao meu olhar
Num aspecto da Virgem Maria, a santa de Deus
Num mundo total, de sensação e pleno desejo.
Era um verdadeiro jardim do éden ao luar
Jamais tinha visto em sena coisa tão igual
 

Dos teus olhos azuis um brilho me irradiava
Trazia a bondade de pura e sincera simplicidade.
Num rápido toque de magia eu delirava,
Em majestoso planeta de luz e esplendor
Que eu sempre sonhava para viver eu estava.
 
 
Abrigado em teus braços me senti um passarinho
Eram  como plumas brancas perfumadas de carinho,
Na carícia de teu amor não mais me senti sozinho,
A ternura de tuas mãos amantes, no clima da paixão
Na fragrância do teu perfume me senti confortado
Fundo a emoção bateu no meu coração já  fascinado
Fui além do infinito nesse amor-esperança tão esperado.
 

E, assim, tocado por teu afago senti a paz no peito entrar
Braços bocas se juntaram numa harmonia clara e perfeita.
E ficamos agarradinhos como o casal Romeu e Julieta
Presos talvez por um forte laço daqueles  mais bem feitos
Então eu pude ver da noite a lua branca enamorada surgir
Minha razão de ser naquele momento tão sonhado a sorrir
O meigo e suave abraço em sintonia e compasso interagir.

R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 07/05/2006
Reeditado em 08/05/2006
Código do texto: T152076
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
R J Cardoso
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3128 textos (79557 leituras)
2 e-livros (393 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:52)
R J Cardoso