Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Renascimento

A alma inebriante JAMAIS é morta, frente
às portas da  Ressurreição do Sentimento
qu’uma a uma se abrem ao Encantamento;
aviv’o cantar infindo da estrela dormente!

Não morre! docemente exorta e sublimiza
a mais secreta e rara ânsia a alma viageira
dos vergeis ao maior Bem do Pensamento,
chama nova vê raiando na remota aurora!

Soluça e Sorri! Transfigura vãos devaneios
ao lembrar sonhando por estrelas ond’erra,
tantas vezes de braço com céu vê dos veios
d’estranhos mistérios escorrer Luz à terra!

A alma volta à infância dos primeiros beijos;
do fim dito morte, retoma os últimos desejos
como se primeiros fossem, virgens do etéreo,
acendem a fogueira dos primeiros mistérios!

Santos-SP-11/08/2006
Inês Marucci
Enviado por Inês Marucci em 11/08/2006
Código do texto: T213770
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Inês Marucci
Santos - São Paulo - Brasil, 54 anos
584 textos (23406 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:46)
Inês Marucci