Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Minha Poesia

Não faço um ode, para o acaso
Procuro dar um tom de realismo
Por alguns sou condenado pelo anarquismo
Não me preocupo com o frágil pragmatismo

Agradeço a você Minha Insanidade
Por não me dá tempo de me arrepender
Hoje atingi a maioridade poética
As mãos se acostumaram com meu escrever

Não vou perder o brilho do meu brio
A minha alma tem muros concretados
Já do meu físico não posso falar...
Aos poucos potencializo o meu poetar
Zedio Alvarez
Enviado por Zedio Alvarez em 13/09/2006
Reeditado em 21/09/2008
Código do texto: T238944
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zedio Alvarez
Petrolina - Pernambuco - Brasil, 59 anos
3324 textos (117355 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:23)
Zedio Alvarez