Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma nêga chamada Rosa

         
         Mulata de forquilha alta
         que eu nunca vi igual
         pele morena de jambo
         que tem lá no meu quintal
         Uma nêga chamada Rosa
         que me veio toda prosa
         eu nunca vi tão famosa
         num corpo tão natural

         Os peitos pequenos e duros
         sem conhecer  sutian
         apontavam para frente
         os caroços de romã
         Quando passava na rua
         chamava logo atenção
         mulher puxava marido
         e dava até beliscão

         Eu não sei o que houve
         Rosa desapareceu...
         nos lugares onde andava
         ninguém sabe o que se deu
         O que eu sinto é muita falta
         Até parece  castigo
         pois o diabo da nêga
         nunca mais dormiu comigo.
garrinchapiaui
Enviado por garrinchapiaui em 18/09/2006
Código do texto: T243377
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
garrinchapiaui
Teresina - Piauí - Brasil, 78 anos
491 textos (36398 leituras)
1 áudios (214 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:50)
garrinchapiaui