Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

¡ASSIMIDA SÍ!ASSUMIDA SIM ! = TÂNIA AILENE

assumida sim!
TÂNIA AILENE

Confesso que nem de tudo
do Roberto gosto
mas outra vez,sempre.
Para comer sou chata
mas engordar jamais
malhar nem pensar gosto mesmo
é de caminhar com uma
água de coco e olhando o mar.
Acordar tarde é tudo de bom,
dança e mpb se completam.
Gosto da preguiça manhosa
acordar devagarinho
olhar o dia com a maldade
 dos que amam sem pressa
malcriada e corajosa sei que sou.
Justa com todos
meu lema é dignidade
é um direito.
Admiro a lealdade
sou dona da minha história
não quero ser coadjuvante
 da minha vida!
 
¡ASSIMIDA SÍ!
TÂNIA AILENE

Confieso el ni de toda
del gusto de Roberto
 pero de otra hora,siempre.
Comer me soy barco
pero nunca conseguir gordo
 nunca trillar el mismo gusto
 es caminar con
un agua y mirar del coco el mar.
Despertar tarde es todo de bueno,
danzas del mpb y si terminan.
Gusto de la holgazanería del manhosa
 para despertar devagarinho
para mirar el día con la maldad
 de eso que aman sin malcriada
 y rapidez valerosa sé que soy.
El Joust con todo
 mi lema es dignidad
un correcto.
¡Admiro lealtad que
 soy dueño de mi historia
 no deseo ser coadjuvante
 de mi vida!

 
Tânia Ailene
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Tânia Ailene Nua Poesia
Enviado por Tânia Ailene Nua Poesia em 19/09/2006
Código do texto: T244518
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tânia Ailene Nua Poesia
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
886 textos (30278 leituras)
28 áudios (1362 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:31)
Tânia Ailene Nua Poesia