Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A VIDA E O TREM

Lá vem a locomotiva, lá vem o trem
como a serpente nem zig-zag num vai-e-vem.
Vou embarcando nesta viagem, eu vou também
vou vendo a vida pelos caminhos que vai o trem.
Óia o minino de calça curta correndo alegre de pé no chão
parece até que pulou de mim pra viver assim sem afobação
Rompendo terras vou vendo serras por mim passar
ali em baixo passa um riacho, já pesquei lá.
Num túnel escuro, te desconjuro escuridão
de novo a luz e a alegria em meu coração.
Um bem-te-vi quase que me viu mas o trem partiu na horinha agá
não fique triste meu passarinho volta pro ninho que eu vou voltar.
Roupas dançando ao som do vento lá no varal
um abacateiro espalhando sombra pelo quintal
Fumaça azul de uma chaminé lembra comunhão
broa, café e queijo, bule passando de mão em mão
_Aê pipoca amendoim bala de goma quem qué comprá
_Óia seu moço, tô sem almoço, um sanduiche me traga já.
Ao longe avisto minha estação e o povo a esperar
palpita forte o meu coração pois lá ela está
Já vai partindo a locomotiva lá vai o trem
como a serpente em  zig-zag num vai-e-vem
vai-e-vem, vai-e-vem, vai-e-vem...

(texto musicado por José Alves)

silasol
Enviado por silasol em 11/10/2006
Código do texto: T262147

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (CITE O NOME DO AUTOR E LINK PARA A OBRA ORIGINAL). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
silasol
Sabará - Minas Gerais - Brasil, 65 anos
653 textos (73353 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 08:26)
silasol