Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Bruxinha desastrada

Bem sei que as minhas poções
nunda deram muito certo,
pois careço de mil razões,
padecendo sedenta no deserto,
mesmo abrindo todas as emoções,
sempre me atropelam por perto.

Pra bruxinha não levo jeito,
pois sou um tanto desastrada,
nunca faço as coisas direito,
sempre com mil trapalhadas,
e se coloco alguem no peito,
logo vem outra e dá uma roubada.

Mas agora surgiu um bruxo mago,
que diz ter apenas tres mil anos,
e vem jogando suas poções de afagos,
enchendo o meu caldeirão de arcanos,
com palavras doces atingindo o âmago,
mas também pode ser um sutil engano.

Como bruxinha do amor escaldada
tendo medo de agua rápida fervida,
prefiro o banho maria na escalada,
desta aventura de séculos renascida,
por um mago que busca na jornada,
sua alma gemea, sua doce preferida.

Jacaraipe, Serra, Espirito Santo
24/10/06 - 22:16 hs

Participação na ciranda Que Bruxinha da querida amiga Nanny Schneider
Guida Linhares
Enviado por Guida Linhares em 24/10/2006
Reeditado em 25/10/2006
Código do texto: T272809
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Guida Linhares
Santos - São Paulo - Brasil, 70 anos
1939 textos (158425 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:29)
Guida Linhares

Site do Escritor