Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CHÃO DE CÊRA

O CHÃO É DE CÊRA
PARA SER LIVRE
QUE NEM OS MUROS DA MAUÁ
DANÇANDO NESSE PISO
CADA PASSO
UM PRA LÁ
E DOIS PARA CÁ
QUE ALÍVIO!
PLATÉIA VAI OLHANDO
O CASAL
COMPASSO RITMADO DA MÚSICA
AQUELES CABELOS
ENVOLVENDO O SEU ROSTO
MÃOS NA CINTURA
SEUS OMBROS VAI BALANÇANDO
ELES DÃO AQUELA PARADINHA
DE MEIA VOLTA
É QUE NEM NAVEGAR NAS NUVENS
ONDE O CAPITÃO NAVEGADOR SORRI
QUE SHOW!
ELA UMA PLUMA DE LEVEZA
QUE NEM A SUA ALMA
LINDA E BELA
ABRAÇA COM DELICADEZA
PERFUME DE MULHER
DEUSA DA NOITE
AMANTE
AMIGA
IRMÃ
COMPANHEIRA
OS COPOS VÃO SE ESVAZIANDO
VENDO O CASAL
ENQUANTO O CASAL VAI DANÇANDO
ENCONTRANDO NOS SEUS PASSOS
JUNTOS
QUE NEM OS SEUS SONHOS
QUE VAI TORNANDO REALIDADE
AH! COMO É BOM
A CANTORA CANTA BEM SUAVE
OBSERVA O CASAL
REPETIÇÃO DA MÚSICA
VENDO ELES FELIZES DANÇANDO
A NOITE SÃO DOS PRAZERES
DOS AMORES
ENCANTOS
NADA DE MALDADE
PURA VERDADE
Milton Nunes Fillho
Enviado por Milton Nunes Fillho em 04/07/2005
Reeditado em 04/07/2005
Código do texto: T31122
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Milton Nunes Fillho
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 55 anos
1141 textos (460569 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:43)
Milton Nunes Fillho