Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Canto encantador...

O dia desabrocha,
alvorada no sertão
E longe....
Ouço o canto  mavioso
Do encantado azulão,

Ah azulão amado!
Não te cansas nunca de cantar?
Alegrando o dia do homem sofrido
Que amiúde desperta contigo
Para o pão de cada dia ganhar!

Tu voas nos céus das matas e florestas
Riachos doces, brejos, sempre a cantar
Voas livre , feliz, mas com um receio:
Que o laço do cruel passarinheiro
Venha a liberdade te roubar!

Mesmo trancafiado em um viveiro
Teu canto é sutil, doce, brejeiro
Mesmo com as asas cruelmente cortadas
Teus passos são altivos, faceiros
Para nunca deixar triste a tua amada!

Às vezes me ponho a pensar:
Quanto canto de teu mágico bico
Não ecoou para extirpar
A indolência, o torpor, a letargia,
A inércia do homem angustiado, aflito!

Oh pássaro encantador!
Tu cantas o ano inteiro
Sempre em alto e bom tom
Seja sob Sol,
Sob a chuva,
Lá em cima do coqueiro
sem Dó!
Que é pra fazer brotar o amor
No coração dos que vivem só!

Teu canto maravilhoso,
Teu canto RENOVADOR!
Deixam os céticos,   patéticos
Com pelo menos uma convicção:
A mãe-natureza teve apenas intenção
Mas quem assina o projeto
É o grande e ilustre arquiteto
Nosso  santo  e amado SENHOR!


Benvinda Palma
Bemtevi
Enviado por Bemtevi em 21/11/2007
Reeditado em 21/11/2007
Código do texto: T746051

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Bemtevi
Londrina - Paraná - Brasil
2833 textos (210242 leituras)
1 áudios (62 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 21:22)
Bemtevi