Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POESIA SEM FIM

POESIA SEM FIM
Marcial Salaverry

Apenas caminhando, muito andei,
andei tanto que me cansei,
cansei, e então, cansado, sentei,
sentei, bateu soninho e deitei...
deitei, fechei os olhos, e dormitei...
dormitei tão gostoso, que sonhei,
sonhei que estava passeando, e andei,
andei por um gramado e cansei,
cansei, vi um banco e sentei...
sentei, recostei-me, e deitei,
deitei, cansado, e dormitei...
dormitei e gostosamente sonhei...
sonhei, com um passeio, onde eu andei...
andei... Alguém se lembra, que
Um elefante incomoda muita gente,
mas dois elefantes incomodam, incomodam muito mais?
E tres elefantes então? incomodam, incomodam, incomodam muito mais..
Dasveis bate uma saudade das brincadeiras da infancia...
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 23/11/2007
Código do texto: T749218
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 78 anos
20821 textos (2050465 leituras)
3 áudios (887 audições)
6 e-livros (2158 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 17:05)
Marcial Salaverry