Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sou...

Sou
Borboleta  a rasgar o tempo
Pra fazer vida,
Sem nenhum lamento,
Mesmo que seja por pouco
E ganhar o mundo.

Sou
Vento  quente
Que  da boca úmida expira leve,
Invadindo suave,
Causando calafrios na tez do universo.

Sou
O viço da delicada flor atirada ao vento pra findar no mar
Mas que resiste ao tempo e a dor.
Flor que o mar,
Por pura compaixão, devolve-a
Só pra poder vê-la viver de amor.

Sou
Migalha  de luz,
Lágrima cristalina
No meio da imensidão;
Fagulha pequenina
Que atrai insetos,
Alguns belos, iluminados,
Outros, vampiros  desorientados.

Sou
Fragrância evaporada
Que persiste na vida
Só pra desnortear.

Sou
Lagartixa lesta
Que sai pela  fresta
Pra subir pela parede do mundo.
Sou
O silêncio que toma conta.
Um eco no teu caminho.
Aquela resposta guardada na boca.
Uma carapuça pra se vestir.
O acerto que te importuna.

Sou
Flecha cortando o tempo.
Findo meu passado,
Viajo no agora,
Navego em anseios,
Desconfio da sombra,
Atravesso a dúvida,
Destilo meus medos,
Surfo no risco,
Devoro meus sonhos.

Desafio !
Incomodo !
Perturbo !
Liberto-me !
Me amo !
Ah !... Azar da platéia !

Sou o que sou.
Filha do acaso
Por acaso
Para o acaso.

Me aprofundo !
Vou fundo, cada vez mais fundo.
Tatuo minha marca na derme deste mundo !

Sou  única.
Faço a história.
Guardo a memória.
Vitória !

05/11/04
Espalha Flores
Enviado por Espalha Flores em 01/12/2007
Código do texto: T760957
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de ISABELLE NOGUEIRA PROENÇA). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Espalha Flores
São José dos Pinhais - Paraná - Brasil, 54 anos
55 textos (2237 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 03:03)
Espalha Flores