Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OS OLHOS DE MARTINA

Poema dedicado à minha bela amiga Italiana Martina.
Conhecemo-nos em Taizé em Agosto de 2005 quando o irmão Roger foi assassinado. Numa época de trevas forjámos uma amizade de luz que durará uma eternidade. Jamais esquecerei o abraço que me deste pouco depois da tragédia e que me devolveu o crer na humanidade, a mesma humanidade que gerou alguém monstruoso que levou, rumo ao invisível, um dos homens mais nobres de que ouvi falar, um dos meus heróis
OS OLHOS DE MARTINA

Habitam na imensidão
Tu és carne
Cerne
Ser
Tu és uma
Num milhão
Que vejo n´

Os Olhos de Martina

Uma bondade eterna
Sem idade
Um amor
Pelas coisas que valem a pena
Uma ternura
Que me dá força
Para vencer
Qualquer contrariedade
Pois tu és
Senhora
Mulher
Imensa plenitude
Tu és quanto de belo
A humanidade possui
Tu
Devolves às trevas a virtude
Porque na tua voz grave
E no teu olhar imenso
E nas cartas que me mandas
Ganho e gero alento
Para as batalhas
Que enfrento
E que tenho de enfrentar
Todo o teu encanto
Me faz sonhar
Com dias de luz
Pois com a tua presença
As coisas lindas iluminas
Tesouro que guardo com carinho numa fotografia
Onde vejo com ternura:

Os Olhos de Martina

Poema protegido pelos Direitos do Autor
Miguel Patrício Gomes
Enviado por Miguel Patrício Gomes em 12/05/2006
Código do texto: T154672

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Patrício Gomes
Portugal
5077 textos (170328 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 19:08)
Miguel Patrício Gomes