Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Adeus! Catarina

Não tive mais coragem de te visitar
Deus por que mandaste esta praga?
Pode me chamar de covarde
Jamais ficaria para fazer
A contagem regressiva do teu embarque

Encontro meu perdão na tua saudade
Não agüentei ver tanto sofrimento
Daquele destino cruel in natural
Jogado no lixo da escuridão serviçal

A morte se traja de feiticeira
Faz com que todos acreditem na vida plena
Vem intrépida e sorrateira, apenas por um momento
Deixando o paliativo da ilusão
Para confundir quem tem coração

Acompanhei toda luta até o desfecho
Deus! Perdoa teus erros de percurso sem dor
Diante do tal “CA” todos ficam atônitos e impotentes
Dê-me esperança de uma viagem sem arrependimento

Por que tu fostes embora?
Forçando-me a pensar em revolta
Como ciclo da vida esmera tanta crueldade
Oh! Minha amiga CATAR
Aonde estiveres, sempre irei te amar
Zedio Alvarez
Enviado por Zedio Alvarez em 05/09/2006
Reeditado em 20/10/2008
Código do texto: T232924
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zedio Alvarez
Petrolina - Pernambuco - Brasil, 59 anos
3324 textos (117356 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 12:49)
Zedio Alvarez