Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMA MATEMÁTICO





POEMA MATEMÁTICO


Para uma linda Arquiteta.


Quilométricos são os teus enunciados.
Obscura é a projeção dos teus ângulos.
Aferi-los?
Impossível!
Querê-los?
É inevitável!
Tu és uma verdadeira incógnita,
Contudo poderias descobrir
Uma segunda possível igualdade
E ficarmos iguais entre si.
Desta forma poderíamos provar
A hipótese que buscamos demonstrar:
Tu és um problema
De paciente solução
Uma equação complexa
Infinita, quase sem imaginação.
Número irreal
De somatório em vão
Logaritmo comprido
Mantissa sem característica
Épura em evolução
Triângulo querido irregular,
Talvez o grego Pitágoras
Resolvesse provar
Solucionando a questão
Partindo do mais que abstrato
Fatorando por inteiro o teu coração
Com métodos exponenciais
Da raiz quadrada à derivada
Do cálculo integral do teu ser
Ao determinante do teu infinito
Usando as abstrações e a equação
Do complicado binômio de Newton
Chegaria a uma sábia conclusão:
Existe uma grande congruência
Que matematicamente nos gostamos.
E eu queria solucionar
Um terço dos teus problemas
Mas num quarto de segundos
Vi quão infinita é a tua equação!

C.Q.D.

Eráclito Alírio.
 

Eráclito Alírio da silveira
Enviado por Eráclito Alírio da silveira em 19/11/2006
Código do texto: T295376
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eráclito Alírio da silveira
Imaruí - Santa Catarina - Brasil, 74 anos
889 textos (135343 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 10:58)
Eráclito Alírio da silveira