Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Apresentando...

Queridos amigos Recantistas
Hoje trago o meu amigo poeta
Jorge-Arildo.


REBENTO EM CORES

Cor é para ver, definir; não para distinguir
tampouco iludir...
Lua e boto são comparsas.
Um é rosa, trapaça; outro azul, está prosa...
Lua rosa, boto azul: confundem-se na água
Caprichos da natureza, um ao outro seduz;
Em espasmos; viajantes, castas moçoilas incautas
por hora também são amantes.

Boto cor-de-rosa
Impropriedade da troca de cor para quem é varão...
Feitiço da lua hipnotiza, convida
sentir ,namorar, beijar o mar
refletir a emoção...
A lua é toda visão; silencio dispensa audição
Contamina corações com as cores da indumentária
alucina! Eis São Jorge na batalha...
Até onde a vista alcança depende do ponto de vista;
Quer na terra ou na água, fantasia não é bobagem...
Lua e boto, poesia e criança: alquimia de verdade...
Genitores da esperança, quanta magia
Vertem rebentos, pureza e deidade.
.
by jorge-arildo
Sonia Lupion Ortega Wada
Enviado por Sonia Lupion Ortega Wada em 22/11/2007
Código do texto: T747311

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sonia Lupion Ortega Wada
Tsu - Mie - Japão, 53 anos
333 textos (57448 leituras)
2 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 00:11)
Sonia Lupion Ortega Wada