Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PORRE

Segui nessa noite de táxi para bar antigo
sento-me junto ao que me espera, velho amigo
que abraça com carinho no seu conhecido calor
me olha, não pergunta, sabe dos meus olhos a dor

Vem a moça-sorriso que serve, de nós se aproxima
ela me vê e seu olhar se entristece no clima
ao pedido de cerveja não sorri como sempre
diz "mundo injusto" e toca meu ombro levemente

O alemão dono do bar meneia a cabeça
afirmando no modo que notou a minha presença
na falta do meu sorriso, nota minha tristeza
respeitando, não se aproxima da minha mesa

O amigo me conhece bem, apenas faz companhia
comunga comigo bebida sorvida, amiga fria
me considera e não disfarça a dor com piada
e me acompanha, não procura dissimular nada

Usamos expressões curtas, que fazem o diálogo
a perícia mostra meu desejo: ficar de fogo
pausas, mais pausas, para goles e mais goles
juntas, cada dupla de doses promove várias proles

Penso triste, enquanto garrafas e copos vão e vêm
no intenso, não dispenso, quero indispensável bem
respondo sim, claro, quero, espero, que vai melhorar
a cada fala, o amigo sincero no compartilhar

Embriagado, mas menos que a paixão sentida
cambaleante, mas menos que a saudade vivida
atordoado, mas menos que pelo desprezo jogado
no apoio amigo ao ex-lar sou levado

Fui desmaiar no sofá e adormecer sozinho
sonhar com ela pelos menos sussurrando um carinho
mas acordei na realidade da ausência
e nesta ressaca que me envolveu sem clemência.



________

(Copyright © 2005 A.José C.Coelho. Todos os direitos reservados.)
Joseph Shafan
Enviado por Joseph Shafan em 21/12/2005
Código do texto: T89060
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Joseph Shafan
São Sebastião - São Paulo - Brasil, 63 anos
773 textos (98832 leituras)
25 e-livros (10469 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:46)
Joseph Shafan