Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0566 - Nenhum amor


 
Nenhum desejo é como o meu,
jamais é tarde demais para não amar,
como me querias e desejavas,
voando mais que o céu e além vida.
 
Fui hoje, andei para trás,
caminhei de volta alguns séculos,
não queria lembrar outro dia,
nem dizer adeus antes do anoitecer.
 
Não sei onde deixar as carícias,
as palavras que declarei,
o calor que tomei de teu nu,
os desejos quando falei de amor.
 
Não sei decidir nada, fazer nada,
insisto que não falhei;
do corpo, não esqueças os gestos de ontem,
até o silêncio tomei como razão.
 
Nenhum amor é amor sozinho,
nenhum amor é como o teu,
nenhum amor é como o meu,
nenhum amor é amor como o nosso!!!

19/01/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 19/01/2006
Código do texto: T100809
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:30)
Caio Lucas