Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0568 - Divisão


 
Hoje não estou triste, nem logo mais à noite,
aprendi que sentir não precisa de palavras,
sou um homem que jamais vai entristecer,
nem perder a força do abraço que tem amor.
 
Tenho imensos caminhos a seguir,
não me sentirei velho, me encanta a idade,
tenho o tempo que meu corpo necessita,
os cabelos brancos que, no sol, brilham como prata.
 
Já é noite em alguns corações que não amam,
inquietam-se com uma paixão sem valor qualquer,
tentam escrever seus sonhos, mas se perdem,
então culpam as almas, as mesmas que não possuem.
 
Ninguém sabe o quanto quis e muito quero alguém,
meu amor vem da alma, não de nenhum talvez...
à noite tenho meu sono depois de fazer amor,
não os lamentos de uma solidão vazia e escura.
 
Importa que meu amor se espalhe mundo afora,
ficarei aqui com minha amada e meus versos,
tão grande é minha alma que dá volta ao mundo,
como a lua e o sol repartindo sua luz meio a meio.
 
Não guardarei amor para depois da minha morte,
nenhum talvez, nenhum sentimento, nada;
dividirei cada pedaço de sonho, cada carinho,
até que eu desapareça ou a tristeza das almas.

20/01/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 20/01/2006
Código do texto: T101301
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116247 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 23:05)
Caio Lucas