Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Covinha

Meia noite e dez,
Do dia dois de outubro,
De sete meses ele nascia,
Mal formado ainda,
Precisando de cuidados,
Seu berço,uma caixa de sapato,
Tão pequeno ele era,
Na mão do Pai ele cabia,
Mamar mal conseguia,
A mãe então tem uma idéia,
Com conta gota ia lhe dar,
O leite que a vida lhe salvaria.
Mas mal a boca ele abria,
Segurando firme ela apertava,
O cantinho da boca,
Ali deixando sempre uma marquinha,
O menino foi crescendo,
E fortinho foi ficando,
Mas uma marca foi desenvolvendo,
A covinha...que encanto!
Virou homem o menininho,
Forte,bonito,saudável,
Um belo dia o italiano,
Cruza meu caminho,
E no  ônibus da Cometa,
Me namora um cadinho,
Se declara,jura amor,
Me encanta,me seduz,
Sua mulher eu quis ser,
Juntos hoje relembramos,
A jornada de uma vida,
Dezenove anos de namoro,
Uniaõ por mim vivida,
Do meu lado ele está,
Sorrindo feito um menino,
Lá vou eu ficar juntinho,
E beijos  quero dar, em sua linda covinha...
Syl Signoretti
Enviado por Syl Signoretti em 24/01/2006
Reeditado em 24/01/2006
Código do texto: T103302

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Syl Signoretti
Itajubá - Minas Gerais - Brasil
933 textos (89323 leituras)
76 áudios (9216 audições)
1 e-livros (309 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:00)
Syl Signoretti