Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0581 - Até não sonhar




Falo de amor, dos sonhos, amar...
Amar é coração, medo, solidão,
é sangue que ferve no beijo
ou o frio da cama vazia d'outro corpo.


Na saudade o tempo passa devagar,
os pensamentos voam no espaço,
na boca fica o ''sem gosto'' do beijo,
nas mãos uma liberdade forçada.


Amar é um livre sonhar apertado,
o vento que atravessa o corpo,
os pés que doem enquanto espera,
sentir o coração além das paredes da alma.


Viajo através dos sonhos de amor,
caminho tranqüilo entre outra pele,
provoco, faço queimar, torturo,
até que o êxtase nos salva.


Os olhos falam de amor,
dizem com luz, a razão, os pedidos,
buscam na escuridão a estrela perdida
em um céu chama coração.


Abro meu corpo as esperanças,
grito o amor, ainda sem entender,
vivo em esquinas que a paixão passa,
até não mais viver, até não mais sonhar.


31/01/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 01/02/2006
Código do texto: T106888
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116249 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:35)
Caio Lucas