Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Êxtases de sombras - Caio Lucas



 
Deitado nos braços da noite, o Soltas, suas mãos correm pelo meu corpo,
alguns desejos distantes voltam,
sobre altos e baixos sua boca se arrasta,
meus pêlos são desbravados como florestas,
a língua deixa faixas de saliva, fazendo uma estrada.



No quarto escuro corpos se reconhecem,
uma sombra projeta sobre a outra,
são espelhos escuros de uma paixão,
lá fora, o silêncio de uma noite qualquer;
dentro, corpos excitados, esfomeados de tesão.



Nenhuma palavra é ouvida, apenas gemidos,
amantes conhecem seus jeitos, seus ritmos,
as posições dos corpos e sombras são inconstantes,
o vertical e o horizontal da paixão é incontida,
portas abrem e fecham, exalam cheiros, provocam.



No relógio as horas param, os minutos cessam,
sem asas voamos, subimos aos céus.
Ao longe, cores são deslumbradas, faíscas e fogos,
na retina, o reflexo do gozo puro e simples,
todas as luzes acedem e queimam dentro do corpo.



Marcas ficaram dentro e fora dos sexos,
corpos se lambuzaram com líquidos,
agora libertos da paixão, desejos viraram êxtases,
sombras, ainda ofegantes, permanecem inertes,
um raio de sol invade a janela, acabou a noite.



Quero manhãs simples, acordar junto ao beijo,
sentir sobre meu braço seu peso adormecido,
não poder olhar seus olhos só por estarem fechados,
rir e chorar, viver e morrer, nas poucas ausências,
preciso de vida na vida, dos seus dias nos meus.




 
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 06/02/2006
Código do texto: T108622
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116243 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:43)
Caio Lucas