Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Indefinido

Desperdicei meu tempo cantando
e me esqueci de amar...

Na vastidão dos caminhos empoeirados
meu pensamento vagou em minha mente sem pensar

E no vislumbro do descontentamento total
senti saudades de quando eu era
e por um instante tive vontade de ser novamente
então percebi que já não havia mais possibilidades
e me contentei em não ser nunca mais e para sempre...

Hoje, num canto, canto sozinho
Mas isto já não é novidade, porque sempre cantei

Mas, canto os versos de todos os amores

Amores que nunca amei



Obs: Este pequeno poema faz parte de uma pequena coleção de meia dúzia de textos que denomino: Primeiros Momentos, que foram escritos quando tinha menos de 20 anos e por isso trazem algo de puro, ingênuo e quase infantil mas, que não tive coragem de rasgar e jogar fora como fiz com 99% das coisas que já escrevi, por essa razão faço questão de separá-los pois hoje não conseguiria nem me daria a tal empreita, sou outra pessoa e escrevo outras coisas e de outras maneiras.

Sem mais. - Agradeço a Visita
Heli de Abreu
Enviado por Heli de Abreu em 06/02/2006
Reeditado em 20/04/2006
Código do texto: T108658
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Heli de Abreu
Itapecerica da Serra - São Paulo - Brasil, 36 anos
43 textos (5347 leituras)
1 e-livros (64 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 14:59)
Heli de Abreu