Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0587 - Sem juras



 
Não direi nenhuma palavra neste momento,
espero um instante, respiro um pouco mais profundo,
tomo suas mãos, nos seus olhos vejo amor.
 

Leio sua pele como se fosse meu livro preferido,
nos lábios ainda tenho o gosto d'outro dia,
as razões não importam, sou o que meus desejos querem.

 
Deixe sua roupa pelo caminho, traz apenas suas vontades,
esqueça o mundo, fechamos um pedaço, isolamos o céu,
arrancamos as máscaras das promessas, vestimos-nos de amor.
 

Diga-me apenas do querer, não das juras, não preciso do amanhã,
deixei o vazio para preencher do êxtase que trouxe,
quero-lhe presente no corpo, no gozo, em minh'alma.
 

Feche a porta depois que eu entrar, tranque-a por dentro,
faça com que a meia-luz da solidão ilumine metade dos corpos,
noutra metade o amor faz o brilho com a nossa paixão.


13/02/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 13/02/2006
Código do texto: T111221
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116252 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:39)
Caio Lucas