Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0593 - Sentenças


 

Quando a lua escurece o meu céu,
passo a vida para outro mundo meu,
não quero ser condenado por culpa ou não,
sou um inocente sentenciado a amar, só amor e vida.


Quando o sol queimar minha pele, vou tentar fugir,
mas não da minha vida, volto mais tarde e luto,
teimo e quero ser apenas um amante entre tantos no mundo,
nada tenho de especial, estarei aqui depois de todas as noites.
 

Quando a terra tremer debaixo dos teus pés... vem!
Abraça-me, toma meu corpo como teu,
fica presa entre minhas pernas fortes,
sou aquele que te levas do prazer até ao começo do amor.
 

Guardarei meus sonhos para depois quando voltares,
tenho alguns ''te amo'' prontos na lua,
os prazeres trouxe-os do sol, bem antes de te querer,
voltarás ao meu corpo, o coração está entre minha e tua alma.


Deixa que a lua teime em tirar meu brilho, faço pouco,
que este maldito sol me queime, é minha sentença,
mas o amor tem que ser o teu, o meu, o amor;
assim te amo antes e depois de todas as sentenças.

 
16/02/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 16/02/2006
Código do texto: T112536
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116250 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:04)
Caio Lucas