Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
POESIAS INSPIRAM POESIAS

Não sei quanto a ti
Mas, eu não deixo de pensar
Nem um minuto consigo despojar
De teus beijos, teus abraços,
E do bem que passamos da outra vez

Não sei quanto a ti
Mas eu gostaria de repetir
O cansaço que você me fez sentir
Com a noite que me destes
E os momentos que com beijos construístes.

Não sei quanto a ti
Mas eu começo a sentir sua falta
No meu travesseiro não te deixo de pensar
Com pessoas, meus amigos,
pelas ruas, sem testemunhas.

Não sei quanto a ti
Eu te busco em cada amanhecer,
Meus desejos, já não posso conte-los
E nas noites quando deito
Se de insônia, eu me enfermo
É porque me faltas, faz muita falta
Não sei quanto a ti.


Eu considero que a vida é formada de muitos momentos.... não é uma seqüência de prazer ou sofrimento interminável.... sempre temos matizes de um e do outro.... e nossa alma busca inocente, esta continuidade de ilusões... porque está viva.... e deseja o amar como o ar que respiramos.... somos seres românticos.... apaixonados por momentos eternos.... sentimos falta.... queremos.... buscamos...e não descansamos.... nos fazemos gigantes diante das impossibilidades.... saltamos uma e outra barreira em busca daquele momento que desejamos eternizá-lo... isso para mim é viver..... e eu me morro por viver.... Não sei quanto a ti.



AUTORIA: POETISA DE GOIAS!
paulo cesar coelho
Enviado por paulo cesar coelho em 18/02/2006
Reeditado em 20/02/2006
Código do texto: T113487

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
paulo cesar coelho
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil
2589 textos (470257 leituras)
57 áudios (6064 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 06:57)
paulo cesar coelho

Site do Escritor