Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0597 - Apaixonado




É quase fim de mais um dia,
olho entre as frestas da cidade e nada vejo,
a lembrança parece vazia,
a luz dourada baixa no horizonte,
não quero ser livre, não deste amor.


Meu corpo grita apaixonado,
tento ver meu anjo entre as pessoas,
não preciso de mudanças agora,
amar é motivo justo para ficar,
talvez me sinta ainda presente em teu corpo.


Imagino quão pesada são as nuvens deste teu céu,
sou a paz que reina nas tuas noites,
não tenho asas,
mas sei como ir além do infinito,
mesmo no escuro de um quarto qualquer.


Noite passada não disse adeus,
queria voar para um lugar tranqüilo,
o silêncio me faz pensar no amanhã,
antes queria teus braços,
não te quero como meu último refúgio.


É noite, a escuridão entrou porta adentro,
meu corpo levita entre meus muitos pensamentos,
caminho devagar a procura do meu anjo,
não importa se têm tempestades,
continuo construindo amor, um bem maior.


Inventarei tudo novo, um canto que têm luz,
um lugar onde não existem paredes ou portas,
quero-te livre como um anjo, solta para amar,
preciso da pele doce e quente como se ao sol,
alegre como se nunca houvesse derrota.


20/02/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 20/02/2006
Código do texto: T114098
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116250 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:00)
Caio Lucas