Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O tom mais pálido da palha

Não eu não quero falar de passado
Sei que a música evoca ele
Mas o que passou, já era...
Vamos limpar nossas mentes
Fazer faxina nas nossas almas
Purificar nossos corpos
Secar lágrimas insistentes
Passar borracha
Nos erros alheios e nossos
Pôr pomadas nas feridas
Empertigar o pescoço
E não olhar para trás
O que importa é o presente
E o futuro que poderá nos sorrir
A estrada está aí, só nos falta
Dar o primeiro passo
O segundo, o terceiro
Serão mais serenos,
Bem mais tranqüilos
Mas é preciso ter coragem
E ter que reconhecer que
A cor vermelha é paixão
É a cor do sangue, da vida
Minha vida, tua vida
Têm cores esmaecidas
Elas se parecem com
O tom mais pálido da palha
Roberto Bordin
Enviado por Roberto Bordin em 21/02/2006
Código do texto: T114451
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Roberto Bordin
Suzano - São Paulo - Brasil, 70 anos
451 textos (28710 leituras)
26 e-livros (1296 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 07:54)
Roberto Bordin