Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ANDARENGO:


Andarengo:


Se alguém...
Perguntar de onde sou
Com certeza eu vou dizer
Que sou filho deste mundo
Um eterno vagabundo
Andarilho sem destino,
Gira-mundo, nada tenho.
Nem ao menos uma morada,
Ou uma cama pra dormir.
Apenas tenho minha prenda.
Tão andarenga quanto eu
Pois não gostamos, de aquecer.
O chão onde pisamos.
Como vizinho, temos a natureza.
De dia o sol que me aquece.
À noite tenho a lua, e as estrelas.
Que dão luz ao meu aconchego.
E se fizer frio na madrugada.
Eu e minha prenda nos aquecemos.
Abraçadinhos um ao outro.
Sem precisar de cobertor.
Para nos aquecer!


               Volnei R. Braga:

Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 28/02/2006
Código do texto: T116891
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147455 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 08:04)
Volnei Rijo Braga