Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AVE-MARIA MEIO MALANDRA

Ave Maria
que coisa sem graça
eu busco meu homem
me vem um senhor,
com ordens e gana,
assim na casa como na cama.
Ave Maria,
isso não passa.
Ou eu erro a reza
ou a graça
anda escassa.
Ave Maria,
eu quero um amor,
não quero um dono
nem quero um senhor.
Ave Maria,
qual é a graça?
Tá rindo de quê?
Eu vi um ali,
dando sopa, de graça,
e você fica aí
com esse ar de cadê.
Ave Maria,
deixe de graça
me dá aquele
dos olhos bonitos
que eu pago promessa
e não faço pirraça.
Ave Maria,
veja só que desgraça,
aquele não olha
e eu me derreto
quando ele passa.
Ave Maria,
não sei ir à caça,
quero o moço no colo,
sem esforço, de graça.
Ave Maria,
um amor assim,
que olha gostoso
daquele jeito
é pedir muito também?
Nesse caso fico olhando
faço cara, estufo o peito
que uma hora ele me vê.
Enquanto isso não vem,
até a próxima,
Amém.

20 de novembro de 1991

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 01/03/2006
Código do texto: T117398

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154020 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:20)
Débora Denadai