Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0613 - Falar de amor




Falar de amor é ser vago, louco,
misterioso, é não tem lógica como ele,
é sentir o coração como um outro órgão qualquer,
não sei se parecemos com pedra, ás vezes sim,
outras somos tão suaves como água deslizando a folha.


Falar de amor é ter uma vela incendiando dentro do peito,
é sentir a chuva fria caindo no rosto quente,
é mentir para o mundo que não volta atrás,
é sorrir depois de queimar a língua com o café,
é subir todas as montanhas a procura de uma flor única.


Falar de amor é ter asas invisíveis aos olhos,
mas senti-las batendo todas as vezes que beijá-la,
é viajar além das nuvens, sorrir antes da partida,
fazer milhares de promessas, muitas vazias e sem graça,
é sentir o calor d'outro corpo mesmo distante.


Falar de amor é ser vento, tempestade, chuva, mar,
é sussurrar no ouvido palavras decoradas na noite passada,
atravessar desertos, falar seu nome dormindo,
é sentir a mesma dor quando é hora de partir.
Para falar de amor tem que amar antes, durante e depois da vida.


06/03/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 06/03/2006
Código do texto: T119401
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116253 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:34)
Caio Lucas