Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Saberá?

Sentar em frente à televisão,
Não é como sentar em frente à janela...
Pois não terás em frente a tua visão,
Crianças correndo pelas vielas...
~
A vida passa entre estes minutos!
Não... Não ficaste velha, eu sei!
Mas sei que sente uma criança entre os adultos,
E às vezes uma rainha sem rei...
~
Então começastes a contar as palavras,
Sem medidas, sem métricas, mas com paixão!
Tentando por ela curar suas escalavras,
E a ausência de um amor perdido em vão...
~
Então fizeste da poeira a poesia,
E da poesia fizeste a tua lição...
Amor e paixão, falados por ti com maestria,
Onde palavra por palavra, declaraste tua emoção...
~
E mesmo que não retrataste o único, o verdadeiro!
Sei que ele naufragava no seu mar de ilusão...
Tentando esconder o memento derradeiro,
Da sua lágrima fugindo, para ir morrer no chão...
~
Mas a poesia é assim, só o poeta reconhece,
E vê sentindo, e sentindo ele pode ver...
Que uma flor nasce, enquanto outra padece,
Mas morrer, não é apenas deixar de viver...
~
Mas e o amor? Ah! Acho que nem eu sei,
Ou melhor, acho que nunca saberei ao certo!
Pois a poesia fala, coisas que não te direi,
E meu corpo também fala, quando tu passas perto...
Marco Ramos
Enviado por Marco Ramos em 09/03/2006
Código do texto: T120854
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marco Ramos
Salvador - Bahia - Brasil, 47 anos
242 textos (16657 leituras)
5 áudios (355 audições)
3 e-livros (406 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 18:10)
Marco Ramos